Sindicato quer defender condições de trabalho e formação da classe

Imagem da notícia: Sindicato quer defender condições de trabalho e formação da classe

O primeiro Sindicato dos Médicos Dentistas portugueses poderá sair de uma assembleia constituinte que se realiza hoje, em Almada, tendo por objectivo melhorar as condições profissionais, sociais e de formação da classe.

Em declarações à Lusa, o presidente da comissão instaladora do sindicato, António Roseiro, explica as razões que o levam a empenhar-se no projecto. “Neste momento, existem muitos médicos dentistas, sobretudo jovens, com graves problemas de trabalho, de enquadramento na sociedade e a serem vítimas de problemas sociais. Porque é difícil encontrar emprego e, aproveitando-se da quantidade de dentistas no mercado, há uma exploração bastante grande no pagamento da mão-de-obra destes profissionais”.

O responsável explica ainda que a “a nossa finalidade é a defesa e a promoção das condições sócio-profissionais e dos direitos profissionais dos médicos dentistas, que estão a ser torpedeados, bem como defender e concretizar a contratação coletiva”.

Outra questão importante para o sindicato passa pela defesa das competências profissionais na formação permanente. Primar pelas aspectos técnicos e profissionais e de higiene e segurança nas clínicas constitui outra das ambições do projecto.

Reunidos esta terça-feita no Fórum Romeu Correia, em Almada, os dentistas poderão eleger a lista encabeçada por António Roseiro, que irá representar os profissionais no próximo triénio.

Com vontade de erguer uma nova estrutura, para além da Ordem, o Sindicato dos Médicos Dentistas conta já com o apoio do Sindicato dos Médicos, do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem, do Sindicato dos Técnicos de Saúde e da Associação Nacional dos Dentistas Portugueses.

 

20 Abril, 2010
Atualidade

Notícias relacionadas