“O estomatologista está intimamente ligado ao ambiente hospitalar”

DentalPro: O que caracteriza a estomatologia?
João Correia Pinto: Os serviços de estomatologia dedicam-se à avaliação e tratamento do sistema estomatognático e divide-se entre várias áreas. Entre elas encontramos a ortodontia vocacionada aos pacientes de cirurgia ortognática, sindrómicos ou não, portadores de fenda lábio-palatina e oncológicos, a disfunção temporomandibular, a patologia oral e a cirurgia oro-maxilo-facial. A nossa missão passa por actuar de forma interdisciplinar, internamente ou em cooperação com outras especialidades hospitalares, contribuindo para a normal integração dos indivíduos no seio da sociedade. No nosso caso específico, grupos de análise consideram o Hospital de S. João como o melhor hospital do país e pretende-se que o seu Serviço de Estomatologia seja de referência nacional.

DP: As pós-graduações no seio da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) surgiram da necessidade do serviço de Estomatologia?

JCP: O constante progresso dos conhecimentos e técnicas de tratamento condicionaram a necessidade do acompanhamento evolutivo da estomatologia. O empenho que arrastou os profissionais ao encontro das expectativas manifestadas pela FMUP, durante a direcção do Prof. Doutor José Amarante, foram no sentido de desenvolver a formação contínua na área da saúde oral. Houve então o aparecimento de formação pré-graduada, nesta área, no curso de Medicina. Entretanto, as pós-graduações tinham iniciado com a Reabilitação Oral e Extra-oral com Implantes Osteointegrados, em 1998, no serviço de cirurgia experimental, sob direcção do Prof. Doutor José Amarante, antes de eu ter assumido a direcção do Serviço de Estomatologia do Hospital de S. João. Terá sido esta pós-graduação o embrião do mestrado e pós-graduação em cirurgia ortognática e ortodontia da FMUP. O serviço de estomatologia, colaborou em todas essas formações, o que permitiu uma melhor diferenciação dos profissionais dos serviços hospitalares e inter-relação com os profissionais extra-hospitalares. Saliente-se que foi o primeiro serviço de estomatologia nacional a abrir a participação à formação dos médicos dentistas.

DP: Há muita coisa a mudar em termos clínicos na especialidade?
JCP: A estomatologia deu origem, no passado, a outras especialidades médicas, como a cirurgia plástica e a cirurgia maxilo-facial. É responsável também pela criação da medicina dentária. Com estas mudanças, teve que encontrar uma nova finalidade, que entre outros aspectos passa por estabelecer pontes entre as diversas áreas que trabalham na saúde oral. O Colégio da Especialidade de Estomatologia na Ordem dos Médicos está a efectuar esse trabalho. Queremos participar nessa mudança.

 

24 Janeiro, 2011
Atualidade

Notícias relacionadas