Sexo alivia a dor de cabeça

Imagem da notícia: Sexo alivia a dor de cabeça

De acordo com um estudo realizado por especialistas da Universidade de Munster, na Alemanha, cujos resultados foram publicados na revista científica Cephalagia, fazer amor pode ser mais eficaz do que tomar analgésicos para ajudar a atenuar as dores de cabeça.

Os investigadores enviaram um questionário anónimo a 800 pacientes que sofrem de enxaquecas, escolhidos aleatoriamente, e a 200 pacientes que costumam sofrer de dores de cabeça localizadas.

As questões incidiam sobre a existência ou não de atividade sexual durante os episódios de enxaquecas e o impacto da mesma na intensidade da dor de cabeça.

Os investigadores analisaram as suas respostas e constataram que mais de metade dos pacientes com enxaquecas, que fizeram sexo durante um episódio, experimentaram uma melhoria significativa nos sintomas.

Um em cada cinco pacientes relatou o desaparecimento completo da dor, enquanto outros, em particular os homens que sofriam do problema, confessaram mesmo usar a atividade sexual como uma ferramenta terapêutica.

Os investigadores explicaram que o alívio dos sintomas da enxaqueca pode estar relacionado com o facto de o sexo desencadear a libertação de endorfinas, os “analgésicos naturais” do organismo, no sistema nervoso central, o que pode reduzir ou mesmo eliminar as dores de cabeça.

5 Abril, 2013
Atualidade


Notice: Undefined variable: cats in /home/dentalpro/public_html/wp-content/themes/revista-codigopro-2017-v5/single.php on line 71

Notícias relacionadas

Futuro da Ortodontia

Artigo de opinião de Pedro Costa Monteiro, médico dentista e mestre em ortodontia e ortopedia facial sobre o dia Mundial da ortodontia, que se celebra hoje, dia 15 de maio.

Ler mais 15 Maio, 2022
AtualidadeMedicina dentáriaOpinião

Clínica Arriaga apoia ucranianos

Roberto Henriques, diretor clínico da Clínica Arriaga, nesta altura complicada para a Ucrânia, foi um dos nobres desta profissão que decidiu ajudar o povo que lá permanece em sinal de apoio e solidariedade. “Incentivamos a recolha de bens essenciais, como medicamentos e produtos alimentares com base numa lista de necessidades”.

Ler mais 10 Maio, 2022
Atualidade