Escova de dentes pode transmitir doenças

Imagem da notícia: Escova de dentes pode transmitir doenças

Ter uma correta higienização oral é fundamental para a saúde.

Escovar os dentes após as refeições – pelo menos três vezes ao dia -, antes de dormir e utilizar o fio dentário ajudam a prevenir doenças nos dentes, língua e gengivas.

Porém, muitas pessoas esquecem ou não sabem como cuidar corretamente do principal objeto desse processo: a escova, escreve o Diário Digital.

O cuidado com a escova de dentes é imprescindível.

É comum deixá-la exposta no lavatório ou em ambientes húmidos, sem qualquer proteção.

O problema é que, com esse costume, a pessoa pode levar à boca uma quantidade considerável de bactérias.

Quando não está protegida adequadamente, as cerdas expostas acumulam microorganismos lançados no ar, sendo alguns provenientes da sanita.

A lista de doenças causadas por bactérias acumuladas na escova é grande.

Periondotite, candidíase, gengivites, cáries e até diarreia.

O problema, aparentemente simples, pode agravar e causar doenças graves cardiopatias e pneumonias.

Para tentar amenizar essa acumulação, é aconselhável o uso de protetores ou até mesmo guardá-las fora da casa de banho.

A escova de dentes deve ser colocada num recipiente fechado e a uma distância de pelo menos dois metros da sanita.

É importante, também, deixar a tampa da sanita para baixo na hora da descarga e quando não estiver a uso.

9 Janeiro, 2014
Atualidade

Notícias relacionadas

Novembro em números

Fique a conhecer as cinco notícias mais lidas no nosso site durante o mês de novembro de 2020, segundo dados do Google Analytics.

Ler mais 2 Dezembro, 2020
Atualidade

Grande Prémio Ciência Viva distingue Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha foi distinguido com o Grande Prémio Ciência Viva, pela sua ação notável na promoção da cultura científica. Destaque ainda para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, galardoado com o Prémio Ciência Viva Educação, e para a campanha de educação “2 Minutos para Mudar de Vida, que recebeu o Prémio Ciência Viva Media.

Ler mais 24 Novembro, 2020
Atualidade

Elixir bucal pode eliminar o coronavírus?

A pesquisa – liderada pela Universidade de Cardiff, no Reino Unido – afirma que os elixires bucais que contenham 0,07% de cloreto de cetilpiridínio (CPC) estão a mostrar “sinais promissores” na redução do vírus.

Ler mais 20 Novembro, 2020
Atualidade