A respiração oral pode levar a danos irreversíveis na face

Imagem da notícia: A respiração oral pode levar a danos irreversíveis na face

Segundo a fonoaudiologista Patricia Antoniazi, a respiração oral é uma patologia frequente na infância, adolescência e fase adulta.

Classifica esta respiração como obstrutiva e não obstrutiva. “A respiração oral é obstrutiva quando há impedimento mecânico à passagem de ar pelas vias aéreas superiores. É não obstrutiva ou viciosa quando está relacionada a hábitos orais prolongados, alterações musculares, edema transitório da mucosa nasal, obstrução reparada nas vias aéreas, entre outros fatores”.

Quanto às alterações orofaciais, explica que pode ocorrer a “anteriorização da cabeça, face estreita e alongada, lábios abertos ou entreabertos e ressecados, lábio superior curto e hipofuncionante, lábio inferior com eversão e volumoso, língua hipotónica e rebaixada”, como ainda uma “musculatura orofacial hipotónica, nariz achatado com narinas pequenas, protrusão dos dentes superiores e rotação do ângulo da mandíbula no sentido horário”.

22 Junho, 2015
Atualidade

Notícias relacionadas