Utilização de cheques dentistas por doentes com HIV atinge os 87%

Imagem da notícia: Utilização de cheques dentistas por doentes com HIV atinge os 87%

O Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral beneficiou nos últimos cinco anos 1.708 utentes portadores de HIV, tendo sido emitidos 4.118 cheques dentistas. Os utentes do Serviço Nacional de Saúde infetados com o vírus HIV passaram a ser abrangidos pelo cheque dentista em 2009 e a utilização dos cheques começou no ano seguinte.

A taxa de utilização tem sido das mais altas entre todos os grupos que beneficiam do Programa. No total já foram realizados 7.616 tratamentos, sendo que o mais frequente ao longo dos cinco anos foi a restauração direta e definitiva, com mais de 3021 tratamentos efetuados, seguindo-se as exodontias (extrações) com 2810 tratamentos. Este ano e com dados referentes até 31 de agosto, dos 638 cheques dentistas já emitidos foram utilizados 553, registando-se uma taxa de utilização de 87%.

Paulo Ribeiro de Melo, secretário-geral da Ordem dos Médicos Dentistas, sublinha que “os portadores de HIV devem prestar especial atenção à saúde oral, problemas na boca ou nos dentes podem fragilizar estes doentes e aumentar as repercussões da infeção. De salientar ainda que na fase inicial da infeção do vírus da Sida são raras as pessoas que não apresentam problemas orais”.

A integração dos portadores de HIV no programa visa precisamente garantir o acesso aos cuidados de saúde oral destes doentes, promovendo a sua saúde oral e diminuindo a incidência e a prevalência das doenças orais nos portadores da infeção. Os utentes portadores de HIV devem pedir ao seu médico de família o cheque dentista e depois de o receberem procurar um médico dentista que integre o programa e depois marcar a consulta.

 

 

 

2 Dezembro, 2015
Atualidade

Notícias relacionadas