Em Portugal, 50% da população idosa não tem um único dente

Imagem da notícia: Em Portugal, 50% da população idosa não tem um único dente

Os dados são da Organização Não Governamental (ONG) Mundo a Sorrir, no âmbito do Projeto Sorrisos Porta em Porta que, durante cerca de quatro anos, promoveu a melhoria dos índices de saúde oral, a diminuição do risco de infeções periodontais e patologias orais, bem como a prevenção de infeções ou patologias associadas a próteses dentárias na terceira idade.

O projeto, que foi inovador em Portugal e na Europa, nasceu no Porto, em 2012, e associa-se ao novo consórcio Porto4Ageing, criado no âmbito da recente candidatura da região do Porto à classificação de Sítio de Referência Europeu na Área do Envelhecimento Ativo e Saudável.

De acordo com o médico dentista, fundador da ONG Mundo a Sorrir, Miguel Pavão, “a grande maioria da população crê que a perda de dentes é uma consequência natural e inevitável da idade, ideia errada que deriva dos exemplos que temos de familiares e amigos idosos. As principais causas para este fenómeno são o culminar de pouco investimento em saúde e saúde oral, associada a uma reduzida rotina de cuidados de higiene oral”.

Miguel Pavão afirma ainda que “a saúde oral na terceira idade é um problema negligenciado que influencia negativamente a qualidade de vida dos idosos e que tem repercussões negativas na saúde geral. É manifesto que uma débil saúde oral tem consequências no relacionamento interpessoal. Pessoas com uma boca saudável são pessoas com uma maior auto-estima. É por isso que projetos como o Sorrisos Porta em Porta são tão necessários e é preciso continuar a apostar neste população alvo, pois os mais de 15 mil beneficiários e 300 instituições abrangidos pelo projeto demonstram que não podemos parar e, neste sentido, estamos a preparar uma nova candidatura para este fim”.

Através de uma abordagem preventiva e de caráter formativo, o Projeto visou a sensibilização e consciencialização para o facto de que envelhecer não significa uma diminuição do bem-estar. Miguel Pavão explica que “a saúde oral na terceira idade consiste na manutenção dos dentes e estruturas adjacentes saudáveis, mantendo-se saúde, função e estética na sua plenitude e que proporciona bem-estar e qualidade de vida ao indivíduo”. Estes objetivos foram conseguidos através de ações de promoção de saúde, rastreios orais aos idosos, formação aos profissionais, encaminhamento para realização de intervenções, monitorização de lesões e o ajuste de próteses, entre outros.

Em 2012, o Projeto Sorrisos Porta em Porta recebeu o 1.º Lugar no prémio CIS-Porto, após a sua implementação no Porto. Um ano depois, em 2013, a Mundo a Sorrir ampliou o projeto a Portugal Continental, tendo sido distinguida com o 1.º Lugar no prémio BPI Séniores. Em 2014, passou a receber o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e da empresa VOCO GmbH.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, até 2025, a faixa etária que compreende os indivíduos com idade igual ou superior a 65 anos seja aquela com maior crescimento. A OMS deixa também o alerta para o facto de milhões de idosos espalhados pelo mundo não estarem a receber os cuidados orais necessários devido à falta de conscientização dos Governos para este problema.

 

13 Abril, 2016
Atualidade

Notícias relacionadas