Ultramaratonista Carlos Sá apresenta palestra no Congresso OMD

Imagem da notícia: Ultramaratonista Carlos Sá apresenta palestra no Congresso OMD

Carlos Sá entrou para o atletismo aos 12 anos e um ano depois já corria os 21 quilómetros da meia-maratona com o tempo canhão de 1h26m. Aos 18 deixou as provas e, só depois dos filhos nascerem, com 30 quilos a mais e dois maços de tabaco diários, voltou a calçar uns ténis para recuperar a forma física perdida. Hoje, é um dos melhores ultramaratonistas do mundo. Estreou-se em provas de mais de 100 km em 2010 e nunca mais parou. Há três anos, venceu a Ultramaratona de Badwater, prova mítica no deserto do Vale da Morte na Califórnia, com 217 quilómetros percorridos por Carlos Sá em 24 horas e 38 minutos.

Motivação e resiliência são o mote que levam o Conselho dos Jovens Médicos Dentistas a promover uma sessão de coaching com o ultramaratonista português no XXV Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas. No sábado, dia 12 de novembro, pelas 17h30, na sala 2, da Exponor, Carlos Sá vai dividir a sessão com o médico Pedro Amorim, um amigo que o acompanha há vários anos, numa iniciativa apresentada pelo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, e pela Coordenadora do Conselho dos Jovens Médicos Dentistas, Mariana Barcelos Vaz.

 

8 Novembro, 2016
Atualidade

Notícias relacionadas

Novembro em números

Fique a conhecer as cinco notícias mais lidas no nosso site durante o mês de novembro de 2020, segundo dados do Google Analytics.

Ler mais 2 Dezembro, 2020
Atualidade

Grande Prémio Ciência Viva distingue Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha foi distinguido com o Grande Prémio Ciência Viva, pela sua ação notável na promoção da cultura científica. Destaque ainda para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, galardoado com o Prémio Ciência Viva Educação, e para a campanha de educação “2 Minutos para Mudar de Vida, que recebeu o Prémio Ciência Viva Media.

Ler mais 24 Novembro, 2020
Atualidade

Elixir bucal pode eliminar o coronavírus?

A pesquisa – liderada pela Universidade de Cardiff, no Reino Unido – afirma que os elixires bucais que contenham 0,07% de cloreto de cetilpiridínio (CPC) estão a mostrar “sinais promissores” na redução do vírus.

Ler mais 20 Novembro, 2020
Atualidade