“O BLX é um implante fora da caixa, um verdadeiro instrumento”

Imagem da notícia: “O BLX é um implante fora da caixa, um verdadeiro instrumento”

Foi lançado recentemente o implante Straumann BLX, um sistema de implantes totalmente cónico, projetado para protocolos de tratamento imediato que complementa o portefólio premium da empresa e está posicionado para conquistar uma participação significativa neste segmento. Falámos com Ophir Fromovich, um dos seus inventores, para percebermos como funciona o implante BLX e que mais-valias trará aos pacientes.

DentalPro: Trata-se de um implante revolucionário do ponto de vista do design. Quais os aspetos mais inovadores?

Ophir Fromovich: Todas as características que este implante apresenta são realmente “loucas e especiais”. O implante Straumann BLX combina um design inovador com vista à estabilidade primária otimizada com a liga metálica de alta performance Roxolid® e a superfície SLActive®. O resultado é um sistema de implantes que oferece novos níveis de confiança – imediatos e após a colocação. Por exemplo, o BLX permite o uso de implantes mais curtos, bem como fluxos de trabalho simplificados, que se traduzem em tempos de cadeira mais reduzidos. A Straumann projetou a liga Roxolid® usando 15% de zircónio e 85% de titânio para maximizar a sua alta resistência à tração e excelentes capacidades de osseointegração. Isso faz com que seja o material de eleição para reduzir os procedimentos invasivos. As propriedades da liga Roxolid® permitem a colocação de implantes mais curtos e de diâmetro reduzido, especialmente nos casos em que o aumento ósseo pode ser evitado. A SLActive®, por sua vez, é uma superfície de alto desempenho com grande potencial de cicatrização. Significa alta previsibilidade e osseointegração acelerada. Estudos recentes demonstraram um excelente desempenho clínico dos implantes SLActive®, mesmo em protocolos de tratamento muito exigentes e em doentes com problemas de saúde. Além de aproveitar os benefícios destas características, os vários tamanhos BLX têm a mesma conexão protética em todos os diâmetros, variando de Ø 3,5 mm a Ø 6,5 mm. Quando se pensou em desenvolver esta tecnologia, a empresa não se limitou a projetar apenas um implante totalmente cónico. O fluxo de trabalho completo – desde o planeamento do tratamento até à restauração final – foi considerado.

Leia mais na DentalPro 135.

9 Abril, 2019
Entrevistas

Notícias relacionadas

Nasceu o laboratório Pedro Estadão Dental Studio

Pedro Chora Estadão abraçou, no início do ano, a responsabilidade técnica dos laboratórios Labimplant e Marum-Tecnidente do grupo Instituto de Implantologia. No entanto, a situação gerada pela pandemia de Covid-19 alterou os seus planos, terminando assim a sua ligação a João Caramês e encetando um novo desafio profissional: a criação do seu próprio laboratório, o Pedro Estadão Dental Studio.

Ler mais 2 Setembro, 2020
EntrevistasPrótese dentária