Gil Oliveira em entrevista

Imagem da notícia: Gil Oliveira em entrevista

Na comemoração dos 20 anos da sua própria clínica em Telheiras, Gil Oliveira reconhece que a abertura de mais espaços não faz parte dos seus planos. Como perfecionista que é, nunca pensou em crescer por crescer, sem o seu tempo e controlo de todas as vertentes de gestão.

Qual o balanço que faz destes 20 anos?

Gil Oliveira: Desde 1999 até hoje, sempre em Telheiras, há diferenças fundamentais: uma maior quantidade de consultas que foram aumentando gradualmente, se bem que depois de ter saído da faculdade não tivesse tido logo a capacidade de criar uma clínica a full-time, abri parcialmente a minha.

Depois de terminar os estudos na Faculdade de Medicina de Lisboa em 1997, como iniciou o seu percurso profissional?

GO: Quando no terceiro ano do curso no Porto pedi transferência para Lisboa, uma mudança por questões familiares e afetivas, nunca pensei ficar aqui. A ideia era voltar para a minha zona, em Viseu. Vim  porque Lisboa tem outra dimensão, futuro e cursos, aprendizagem e a faculdade era diferente em termos de ensino. Mas, como toda a gente, fui criando laços pessoais e profissionais e acabei por criar a clínica em Lisboa. Antes de abrir estive a trabalhar para outros, como prestador de serviços, em cerca de 10 clínicas.

Quando surgiu a ideia de criar a sua própria clínica?

GO: Qualquer médico, ao acabar um curso, quer ser independente e fazer os seus próprios trabalhos. Quando tirei o curso, o objetivo era montar a minha clínica, segundo as minhas condições e características, com os materiais escolhidos por mim, gerindo tudo à minha maneira. Parti do zero, eu e uma assistente. À medida que foram aumentando as consultas e valências como higiene oral, ortodontia, implantologia e periodontologia, aumentou-se para o número atual de cinco médicos e duas higienistas.

Entrevista completa na DentalPro 145.

6 Fevereiro, 2020
Entrevistas

Notícias relacionadas

“Não peço que votem em mim, votem na mudança!”

"Candidato-me a bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) com uma equipa que pretende um caminho de valorização da medicina dentária e de defesa dos médicos dentistas. Porque defender os princípios de atuação dos médicos dentistas é salvaguardar a saúde oral de todos os portugueses”, afirmou Miguel Pavão, médico dentista de 40 anos, em entrevista à DentalPro.

Ler mais 27 Março, 2020
Entrevistas

Paulo Almeida e Pedro Pires em entrevista

Conheceram-se há mais de três décadas, na então Escola Superior de Medicina Dentária da Universidade do Porto, e nunca mais se “largaram” a nível profissional. Mais do que médicos dentistas e sócios, Paulo Almeida e Pedro Pires são amigos, o que consideram ser muito importante para conseguirem “levar a bom porto” a clínica que gerem e, acima de tudo, a profissão que exercem.

Ler mais 24 Março, 2020
Entrevistas