Aulas clínicas da FMDUL temporariamente suspensas

Imagem da notícia: Aulas clínicas da FMDUL temporariamente suspensas

A Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa suspendeu, durante seis dias, as aulas clínicas por não puder fazer despesa e comprar material de higiene.

A medida do Ministro das Finanças, Vítor Gaspar, que proibiu os ministérios, serviços do sector público administrativo, da administração central e da segurança social de contrair novas despesas, desde o dia 8 de abril, afetou o normal funcionamento, entre outras, da Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa.

A Direção da Faculdade emitiu uma circular onde suspendeu as aulas, do 4º e 5º ano, do curso de Medicina Dentária e Higiene Oral. As aulas clínicas foram suspensas entre os dias 18 e 24 de abril. Em causa estava a impossibilidade de contrair novas despesas e que os impedia de comprar materiais de higiene, como luvas, aspiradores ou copos.

Uma situação que será resolvida “a qualquer momento, caso existam alterações ao disposto no referido despacho ministerial” e indicam estar a “desenvolver todos os esforços para que a atividade clínica seja exceção da abrangência do referido despacho”.

Uma situação que não afetou, apenas esta Faculdade de Lisboa, mas, também, as universidades Técnica de Lisboa, do Porto e do Minho, cujas atividades de investigação foram paralisadas e estão impedidas de contrair despesas com produtos alimentares, deslocações ao estrangeiro ou com outros serviços como a internet.

Os reitores confirmaram que este cenário “é muito mau” e temiam que até 23 de abril- dia da revogação do despacho das Finanças – a situação piore.

 

 

24 Abril, 2013
Atualidade

Notícias relacionadas