Guia de boas práticas exclui fio dentário

Imagem da notícia: Guia de boas práticas exclui fio dentário

O Dietary Guidelines for Americans, um organismo de recomendações para a promoção da saúde oral pelo governo americano, não incluiu a utilização diária de fio dentário no último relatório. Explicaram, em comunicado, que a efetividade do fio dentário nunca foi pesquisada, não tendo fundamentação científica.

Desde 1980 que o organismo publica guias de boas práticas e, desde 1990, abrange a norma diária da escovagem e uso de fio dentário.

Uma análise a 12 testes aleatórios publicados na The Cochrane Database of Systematic Reviews, em 2011, demarcou que a utilização de fio dentário diária é “pouco confiável” quanto à ação da prática em reduzir a placa bacteriana, após um período de um a três meses, mas também não foram encontrados estudos que comprovassem que o uso de fio dentário combinado com a escovagem prevenisse as cáries.

No entanto, há estudos que comprovam que escovagem com fluoreto ajuda a reduzir a probabilidade de cáries dentárias, mas não há provas quanto à mesma influência da parte do fio dentário.

A maioria dos dentistas concorda que o fio dentário ajuda a prevenir gengivites e, assim, possíveis periodontites, mas mesmo assim os estudos são poucos.

 

22 Agosto, 2016
Atualidade

Notícias relacionadas

Novembro em números

Fique a conhecer as cinco notícias mais lidas no nosso site durante o mês de novembro de 2020, segundo dados do Google Analytics.

Ler mais 2 Dezembro, 2020
Atualidade

Grande Prémio Ciência Viva distingue Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha foi distinguido com o Grande Prémio Ciência Viva, pela sua ação notável na promoção da cultura científica. Destaque ainda para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, galardoado com o Prémio Ciência Viva Educação, e para a campanha de educação “2 Minutos para Mudar de Vida, que recebeu o Prémio Ciência Viva Media.

Ler mais 24 Novembro, 2020
Atualidade

Elixir bucal pode eliminar o coronavírus?

A pesquisa – liderada pela Universidade de Cardiff, no Reino Unido – afirma que os elixires bucais que contenham 0,07% de cloreto de cetilpiridínio (CPC) estão a mostrar “sinais promissores” na redução do vírus.

Ler mais 20 Novembro, 2020
Atualidade