“Dentista do horror” é preso

Imagem da notícia: “Dentista do horror” é preso

Jacobus van Nierop é o médico dentista condenado pelo tribunal francês a oito anos de prisão por mutilar mais de 100 pacientes.

O agora ex-dentista holandês, de 51 anos, extraiu dentes saudáveis, partiu maxilares a pacientes, causou abcessos e septicemia de forma deliberada, como também dores e procedimentos cirúrgicos desnecessários na comuna de Château-Chinon.

Para além de negligência, foi ainda acusado de fraude, por extorquir dinheiro a pessoas vulneráveis e de empresas de seguros, entre 2009 e 2012.

Várias vítimas testemunharam em tribunal, acusando-o de realizar várias cirurgias numa mesma sessão, extrair oito dentes numa só marcação, entre outras situações.

Em 2013 as autoridades francesas procederam à sua detenção, mas Jacopus fugiu para New Brunswick, Canadá, onde permaneceu até 2014, onde foi novamente apanhado, já com mandado de captura internacional. Habitantes locais clamam que o holandês tentou cortar a garganta assim que a polícia chegou.

Após uma breve estadia em ala psiquiátrica, na região de Loiret, França, foi apurado que o “dentista do horror”, como a imprensa internacional o apelida, tem tendências narcisistas e agiu perfeitamente ciente do que fazia.

Para além dos oito anos de cadeia, terá de pagar 10.500 euros de multa.

 

2 Maio, 2016
Atualidade

Notícias relacionadas

Novembro em números

Fique a conhecer as cinco notícias mais lidas no nosso site durante o mês de novembro de 2020, segundo dados do Google Analytics.

Ler mais 2 Dezembro, 2020
Atualidade

Grande Prémio Ciência Viva distingue Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha foi distinguido com o Grande Prémio Ciência Viva, pela sua ação notável na promoção da cultura científica. Destaque ainda para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, galardoado com o Prémio Ciência Viva Educação, e para a campanha de educação “2 Minutos para Mudar de Vida, que recebeu o Prémio Ciência Viva Media.

Ler mais 24 Novembro, 2020
Atualidade

Elixir bucal pode eliminar o coronavírus?

A pesquisa – liderada pela Universidade de Cardiff, no Reino Unido – afirma que os elixires bucais que contenham 0,07% de cloreto de cetilpiridínio (CPC) estão a mostrar “sinais promissores” na redução do vírus.

Ler mais 20 Novembro, 2020
Atualidade