Inclusão dos primeiros médicos dentistas no SNS gera onda de indignação

Imagem da notícia: Inclusão dos primeiros médicos dentistas no SNS gera onda de indignação

Na inauguração do primeiro consultório de medicina dentária na USF Monte da Caparica, a 13 de setembro, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde adiantou que o Governo está a trabalhar na harmonização do Estatuto dos Médicos Dentistas, tanto daqueles que já estão inseridos no SNS (cerca de 50), bem como dos profissionais que fazem parte do projeto-piloto. A USF Monte da Caparica é a primeira de 13 unidades de saúde a receber um médico dentista e um assistente, contratados por concurso público, no âmbito do projeto-piloto de inclusão da medicina dentária no Serviço Nacional de Saúde (SNS). Até ao final do mês começam as consultas de saúde oral nos restantes locais, lê-se no comunicado da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD). Os 13 médicos dentistas que agora integram o SNS foram contratados por concurso público, lançado pelo Ministério da Saúde em julho, pelo prazo de um ano, com 40 horas semanais e remuneração equivalente à carreira de Técnico Superior de Saúde. Recorde-se que o “Compromisso para a Sustentabilidade e o Desenvolvimento do Serviço Nacional de Saúde, 2016 – 2018”, que se encontra em fase de aprovação, após audição de todas as ordens da saúde, prevê a criação de carreira de Médico Dentista no SNS.

Aluguns médicos dentistas reagiram a esta situação nas redes sociais e pedem mesmo a demissão do bastonário da OMD. “Hoje é um dos dias mais tristes da história da Medicina Dentária em Portugal. Não, não foi a criação da ERS, ou do cheque-dentista. Eu sei que esses são momentos tristes também. Mas hoje ultrapassou-se a barreira da decência. A Ordem anuncia na sua página online a abertura do primeiro consultório de medicina dentária na USF Monte da Caparica, rejubilando com o início do projeto-piloto de inclusão dos médicos dentistas no SNS. Estiveram presentes neste momento histórico o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, o bastonário da OMD, o Diretor-Geral da Saúde, o presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, o vice-presidente do Conselho Diretivo da ARSLVT, o presidente do Conselho Geral da OMD e representantes da Direção-Geral da Saúde e SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde. Foi portanto um circo e tanto. Senão vejamos: Alguém se esqueceu de anunciar que o projeto-piloto arrancou numa USF na qual a exploração da medicina dentária foi atribuída por concurso a uma empresa e não a médicos dentistas. Alguém se esqueceu de dizer que essa empresa sub-contrata médicos dentistas tirando proveito financeiro dos mesmos. Alguém se esqueceu que o sr. bastonário classificou isto, há umas semanas atrás quando confrontado com essa possibilidade, de algo imoral e mercantilista? Pois é, mas hoje estava ali no circo. Façam um favor a toda a classe e demitam-se seus palhaços. TODOS. DEMITAM-SE TODOS. Os palhaços, os amigos dos palhaços, aqueles que lá andam dentro a fingir que lutam contra os palhaços, enfim TODOS. RUA. Acabem com este circo que é a medicina dentária em Portugal. Esta ordem é uma vergonha e aqueles que lá andam e que se dizem contra tenham a dignidade de ser os primeiros a demitir-se a bem do futuro da medicina dentária em Portugal. Acabe-se com esta autocracia de vez”, pode ler-se na página de Facebook do médico dentista Diogo Guerreiro, texto partilhado e comentado por mais de 150 colegas.

 

14 Setembro, 2016
Atualidade

Notícias relacionadas