Aparelho ortodôntico pode ser hereditário

Imagem da notícia: Aparelho ortodôntico pode ser hereditário

O desenvolvimento da dentição nos primeiros anos de vida é resultado da interacção de diversos genes, segundo um estudo realizado em conjunto pelo Imperial College London, a Universidade de Bristol e a Universidade de Oulu, na Finlândia.

A pesquisa, publicada no periódico científico PLoS Genetics, mostrou que os dentes dos bebés com determinadas variantes de alguns genes possuem tendência a desenvolver-se mais lentamente. E essas crianças são aquelas que, provavelmente, precisarão de tratamento ortodôntico no futuro.

A pesquisa, liderada por Marjo-Riita Jarvelin, detalhou a herança genética de mais de seis mil indivíduos, que acompanhou desde a gestação até à idade adulta.

Os investigadores descobriram que a alteração de um único gene era responsável pelo aumento do risco de tratamento ortodôntico em 35 por cento.

Este tipo de desenvolvimento anormal e a descoberta do gene responsável podem levar a inovações no tratamento e prevenção de problemas ortodônticos a um nível muito mais complexo do que actualmente. “Entender o desenvolvimento dentário pode ajudar-nos a compreender diversos outros transtornos ligados aos ossos e outras doenças crónicas”, explica Jarvelin.

 

22 Abril, 2010
Atualidade


Notice: Undefined variable: cats in /home/dentalpro/public_html/wp-content/themes/revista-codigopro-2017-v5/single.php on line 71

Notícias relacionadas

FMDUL desenvolve estudo sobre Literacia em Saúde

A Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa para além de outros estudos está a desenvolver o estudo “Literacia em Saúde da população do Ensino Superior: Desafios em Portugal”. O professor Victor Assunção foi recentemente nomeado Coordenador da Comissão Executiva da Rede Académica para a Literacia em Saúde.

Ler mais 8 Agosto, 2022
Atualidade