Investigadores redefinem o propósito da Terapia Fotodinâmica

Imagem da notícia: Investigadores redefinem o propósito da Terapia Fotodinâmica

Um estudo liderado por investigadores da Universidade de Coimbra revelou que a Terapia Fotodinâmica é eficaz no tratamento de infeções dentárias.

A Terapia Fotodinâmica, já aplicada com sucesso no tratamento de vários tipos de cancro, carateriza-se por ser uma terapia não invasiva que permite eliminar diferentes células envolvendo a combinação de um fotossensibilizador (medicamento) ativado com uma fonte de luz inofensiva.

Neste estudo, os investigadores testaram, pela primeira vez, um derivado de clorofila extraída de uma alga como fotossensibilizador. Os resultados foram altamente promissores.

“Um fotossensibilizador, constituído por uma molécula de clorofila modificada, revelou-se muito mais eficaz relativamente às técnicas clássicas usadas na prática clínica” revelam os coordenadores do estudo, João Miguel Santos e Teresa Gonçalves. “A aplicação da Terapia Fotodinâmica na medicina dentária apresenta-se como uma estratégia de futuro. Os atuais tratamentos são insuficientes para garantir o sucesso da intervenção e evitar complicações a médio-longo prazo”.

Para se ter uma ideia da dimensão do problema, estudos anteriores demonstraram que mais de 50% da população, com idade superior a 50 anos, sofre deste tipo de infeções. Por isso, concluem João Miguel Santos e Teresa Gonçalves, “é essencial apostar em abordagens avançadas para combater este problema e aumentar a taxa de sucesso do tratamento endodôntico”.

O estudo, que teve a colaboração da Universidade de Aveiro e da Universidade Federal de São Carlos (Brasil), foi desenvolvido ao longo de três anos e envolveu 13 investigadores de áreas do saber distintas (médicos dentistas, microbiologistas e químicos).

17 Maio, 2018
Atualidade

Notícias relacionadas

Estudo da UC conclui que a diabetes dificulta o tratamento de infeções dentárias

Um estudo realizado por uma equipa do Instituto de Endodontia da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) conclui que a diabetes dificulta a cicatrização das infeções ósseas dos maxilares de origem dentária, devido à alteração do processo de formação de novos vasos sanguíneos e consequente deficiência de irrigação sanguínea.

Ler mais 20 Setembro, 2021
AtualidadeMedicina dentária

ANEMD conquista prémio da FDI

A Associação Nacional de Estudantes de Medicina Dentária (ANEMD) venceu a categoria de “Atividade Mais Original” do Dia Mundial da Saúde Oral 2021, um troféu atribuído pela FDI – World Dental Federation.

Ler mais 17 Setembro, 2021
AtualidadeEventos