Interdisciplinaridade: o desafio da idade adulta

Imagem da notícia: Interdisciplinaridade: o desafio da idade adulta

Com cerca de 200 congressistas, a 22ª edição da reunião anual da SPODF, que decorreu no envolvente Hotel Miragem Cascais, saldou-se em 16 apresentações, onde a ligação da ortodontia a diferentes especialidades e técnicas permitiu compreender a efervescência científica que rodeia a especialidade.

Marcus Veiga, presidente desta ediçao, destacou a importante presença de todos os congressistas, sem deixar, contudo, de salientar o italiano Giuliano Maino, que “no fundo, realizou a ponte entre todas as abordagens, já que abordou integrou prostodontia, implantes e periodontologia”.

O presidente do evento definiu também o especialista belga Hugo de Clerck como “provavelmente um dos melhores mentores da ortodontia mundial no momento”. Assume que a vinda deste orador, que traçou una “apresentação fenomenal sobre a ancoragem esquelética”, resultou de uma aposta sua, “obviamente com o consenso no seio da comissão científica”.


O futuro são os adultos

“O conceito de ortodontia só para crianças já acabou há muito. Cada vez recebemos mais adultos nas consultas”, confessa o ortodontista Marcus Veiga.

A ortodontia confronta-se agora com problemas periodontais e bocas gravemente mutiladas. “Este cenário exige um correcto planeamento dos casos e convoca várias especialidades”, continua.

O tratamento interdisciplinar esteve assim em destaque nesta edição, fazendo deste encontro um fórum de ideias a reter. “Nesta reunião exibimos a visão do tratamento por parte do ortodontista e da resolução preconizada pelo periodontologista, prostodontista e implantologista. O planeamento dos casos só é melhorado se o diálogo entre as diversas especialidades for optimizado”, explica o responsável.

18 Maio, 2010
Atualidade

Notícias relacionadas