“Fortalecer o papel do dentista”

DentalPro: Já manifestou o seu regozijo com a nomeação de Orlando Monteiro da Silva para liderar os destinos da Federação Dentária Internacional (FDI). O que vai mudar na presidência?

Roberto Vianna: Nada melhor que o Orlando para me suceder, pelos objectivos comuns e pela certeza que não altera o meu legado, mas sim melhora-o. Orlando traz consigo a juventude e uma visão mais europeia da área odontológica.

DP: Considerando o vosso poder de pressão, que mudanças quer imprimir na área?

RV: O nosso intuito passa por fortalecer o papel do dentista, não só como promotor da saúde oral, mas também do bem-estar geral. Hoje em dia, a medicina dentária deve prescrever um carácter preventivo e ao médico dentista importa actuar como fomentador dessa consciência.

DP: Compete ao dentista “educar” os seus pacientes?

RV: Claro. Os próprios pacientes encaram o seu dentista como um educador, um amigo e como um profissional que existe para aliviar a sua dor. No tratamento entre médico e paciente há, cada vez mais, cumplicidade, até devido ao aumento do número de mulheres na profissão.

DP: O que o move na medicina dentária?

RV: Já vou para os 45 anos de formado e, pelas regras da sociedade, até já poderia estar em casa de pijama. Mas esse não seria eu. Sempre dei o meu melhor, primeiro para ser necessário, depois para obter sorrisos de satisfação. Optei pela odontopediatria porque não há sorriso mais franco que o das crianças. Hoje move-me a FDI, a minha carreira docente, o meu trabalho na área de consultoria e, claro, os meus pacientes.

Roberto Vianna nasce a 14 de Setembro de 1942 no Rio de Janeiro, Brasil. Forma-se em Odontologia em 1965 pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e, mais tarde, segue para os EUA, onde perfaz o mestrado em Odontopediatria, na Universidade de Indiana. De regresso ao país natal, inicia a sua carreira docente na UFRJ, em odontopediatria. É nesta instituição que realiza o seu doutoramento, enquanto o pós-doutoramento concretiza-se na Universidade de Michigan, nos EUA. Para além da prática privada na área, Roberto Vianna assume a coordenação da OMS no Rio de Janeiro. Entra para a FDI em 1978, até que em 2007, no Dubai, torna-se presidente-eleito da FDI, cargo que abandona em 2011, para dar lugar a Orlando Monteiro da Silva.

 

Leia esta entrevista, na íntegra, na próxima edição da revista DentalPro.

18 Maio, 2010
Entrevistas

Notícias relacionadas

“Pretendemos que esta formação se situe na vanguarda”

Longínquo vai o ano de 1999, quando a base da especialização em periodontologia foi apresentada pela Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto (FMDUP). Volvidas mais de duas décadas, Ricardo Faria Almeida é o responsável pela nova pós-graduação de Periodontologia e Implantes da instituição portuense.

Ler mais 30 Março, 2021
Entrevistas

“Somos um sindicato democrático”

Em 2010, a DentalPro conversou com António Roseiro, o presidente do primeiro Sindicato dos Médicos Dentistas, instituição que acabou por desaparecer. Uma década depois, é constituído um novo organismo, o Sindicato dos Médicos Dentistas Português (SMDP), e não pudemos deixar de dar voz a João Neto, o seu membro fundador número um e presidente da assembleia-geral.

Ler mais 11 Janeiro, 2021
Entrevistas

“O nosso foco é a digitalização da ortodontia invisível”

Fundada em 2019, a Impress é uma rede de clínicas espanhola especializada em ortodontia invisível que aposta num serviço exclusivamente digital. Após uma primeira consulta presencial, os médicos dentistas fazem todo o acompanhamento dos pacientes através de uma app. Por meio de uma videochamada com Diliara Lupenko, cofundadora e Chief Operating Officer (COO) da Impress, ficámos a conhecer melhor este projeto.

Ler mais 31 Dezembro, 2020
Entrevistas