“Onde a incompatibilidade não é compatível”

A actuar na área dos componentes protéticos de linha branca, a Exaktus exibe fortes trunfos para vencer no mercado da implantologia. A compatibilidade das suas soluções, aliada ao baixo custo, permitem à empresa deter um nível de crescimento invejável. O responsável Óscar Neves adianta ainda o grande projecto que o move, para alem dos componentes: implantes.

 

 

DentalPro: Como surgiu a ideia de se lançar na comercialização de componentes protéticos?

Óscar Neves: A ideia surgiu através de um convite por parte de um fabricante Italiano para a sua representação em Portugal, nessa altura a Exaktus só comercializava componentes para Hexágono Externo. Mais tarde, já com outras parcerias no fabrico e após novos investimentos e ampliação das infra -estruturas,    enveredámos pelo  desenvolvimento de componentes compatíveis que não existiam no mercado, como Multi Unit Angulados, os Pilares em Cromo Cobalto, etc. No fundo, a nossa missão passa por apresentar soluções protéticas a um preço mais acessível e compatíveis com as grandes marcas de implantes. Temos Know-How para fabricar qualquer componente.

 

DP: A classe está receptiva a este mercado de linha branca?

ON: Quando apresento as nossas soluções aos médicos dentistas impõem-se duas componentes essenciais, a compatibilidade dos componentes e a excelente relação qualidade/preço.  O nosso intuito é, tão-somente, responder às necessidades dos clientes, exibindo soluções únicas e adaptadas ao seu universo de intervenção. A compatibilidade com os vários sistemas de implantes à disposição é a palavra de ordem. Neste sentido conseguimos ter soluções com elevada garantia, já que fabricamos componentes comercializados pelas grandes marcas.

 

DP: Três palavras que caracterizem a acção da Exaktus?

ON: O ‘sloga’ da Exaktus é “onde a incompatibilidade não é compatível”. De facto, a compatibilidade dos nossos componentes constitui o segredo do sucesso. A qualidade, assim como a comprovada eficácia das nossas soluções, explicam o crescimento acelerado da empresa.

 

DP: Considera que os portugueses estão receptivos aos implantes ou os preços continuam a ser proibitivos?

ON: Partindo do ‘feedback’ dos laboratórios, a procura da prótese removível está a baixar consistentemente, enquanto a fixa cresce a um ritmo sustentado. No entanto, não podemos negar que o preço continua a ser um forte impeditivo para um desenvolvimento mais acelerado.

 

DP: Por seu lado, a Exaktus cresce a um ritmo alucinante…

ON: De facto, é de louvar como, e apesar da tão falada crise, a área da implantologia não cessa de crescer. No  caso da Exaktus, só de 2009 para 2010 tivemos um crescimento de 170 por cento.

 

DP: Por onde passa o  futuro da Exaktus?

ON: As apostas no horizonte passam pela representação de uma marca de implantes, cujo lançamento será no próximo International Dental Show, em Colónia. A internacionalização é outro dos nossos pontos de honra. Neste momento, a Exaktus já é representada em Espanha, conquistamos em pouco tempo uma percentagem interessante de mercado e o próximo passo será rumo aos países do leste europeu, estando as negociações na recta final. ●

18 Fevereiro, 2011
Entrevistas

Notícias relacionadas

Smile.up: Oscar Salamanca em entrevista

A Smile.up abriu a 9 de outubro um novo espaço em Ermesinde e aproveitámos a ocasião para falar com Oscar Salamanca, o CEO do grupo. Uns dias depois deslocámo-nos à sede da empresa, localizada na cidade do Porto. Para além das instalações e de alguns membros da equipa, ficámos a conhecer melhor a pessoa que lidera aquela que é considerada a maior rede de clínicas dentárias do país.

Ler mais 4 Novembro, 2020
Entrevistas