Médicos dentistas poderão ajudar a controlar hipertensão

Imagem da notícia: Médicos dentistas poderão ajudar a controlar hipertensão

Um estudo realizado pela Portuguese Hypertension and Salt Study (PHYSA) mostra que quase metade da população portuguesa (42,2 por cento) sofre de hipertensão. O mesmo estudo apresenta melhorias no controlo da doença, entre os anos de 2003 e 2012, e ainda uma redução na utilização do sal, que chegou a ser de 1,3 gramas por dia.

A Medicina Dentária poderá ter agora um papel importante no controlo da pressão arterial, ajudando ainda na deteção e monitorização. Deste modo, os médicos dentistas buscam identificar sinais de risco nos seus doentes, visto que se deparam com a ficha clínica de cada doente. Se houver uma suspeita de tensão arterial alta, o médico dentista poderá confirmar os resultados com uma normal medição da tensão arterial e deste modo encaminhar o seu doente para o seu médico assistente, para que possa ser executado um diagnóstico rigoroso.

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, faz sobressair que “os médicos dentistas estão apetrechados com equipamento para medir a tensão arterial. E fazem-no em várias circunstâncias. Os médicos dentistas podem ter um papel importante na deteção da hipertensão arterial, na sua monitorização e na referenciação dos doentes para o seu médico assistente”.

8 Abril, 2013
Atualidade


Notice: Undefined variable: cats in /home/dentalpro/public_html/wp-content/themes/revista-codigopro-2017-v5/single.php on line 71

Notícias relacionadas

Futuro da Ortodontia

Artigo de opinião de Pedro Costa Monteiro, médico dentista e mestre em ortodontia e ortopedia facial sobre o dia Mundial da ortodontia, que se celebra hoje, dia 15 de maio.

Ler mais 15 Maio, 2022
AtualidadeMedicina dentáriaOpinião

Clínica Arriaga apoia ucranianos

Roberto Henriques, diretor clínico da Clínica Arriaga, nesta altura complicada para a Ucrânia, foi um dos nobres desta profissão que decidiu ajudar o povo que lá permanece em sinal de apoio e solidariedade. “Incentivamos a recolha de bens essenciais, como medicamentos e produtos alimentares com base numa lista de necessidades”.

Ler mais 10 Maio, 2022
Atualidade