Bactéria oral pode estar associada a problemas cerebrais

Imagem da notícia: Bactéria oral pode estar associada a problemas cerebrais

Investigadores americanos afirmam que uma bactéria oral pode estar associada ao risco de contrair Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Robert Friedland e Mary Rudd, da Universidade de Louisville, Kentucky, publicaram recentemente no jornal Scientific Reports a sua teoria, assente na observação de pacientes com AVC hemorrágico no Centro Cerebral e Cardiovascular de Osaka, Japão.

Constataram que 26% dos doentes tinham presente na saliva a Streptococcus mutans, agente que provoca geralmente cáries. Em pacientes com tipos diferentes de AVC, seis% apresentaram resultados positivos para a presença da bactéria em questão.

Os investigadores avaliaram igualmente os resultados de ressonâncias magnéticas dos doentes de AVC, pelo que constataram que os portadores da Streptococcus mutans tinham maior presença de micro hemorragias cerebrais, causadoras de casos de demência.

Os cientistas colocam a hipótese de a bactéria poder influenciar o aumento de pressão arterial, conforme o avanço da idade.

“Este estudo revela que a saúde oral é importante para a saúde cerebral. As pessoas precisam de ter a noção de que têm de cuidar dos dentes, pois não só é bom para o seu cérebro mas também para o coração”, disse Robert Friedland em comunicado.

7 Março, 2016
Atualidade

Notícias relacionadas

Grande Prémio Ciência Viva distingue Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha foi distinguido com o Grande Prémio Ciência Viva, pela sua ação notável na promoção da cultura científica. Destaque ainda para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, galardoado com o Prémio Ciência Viva Educação, e para a campanha de educação “2 Minutos para Mudar de Vida, que recebeu o Prémio Ciência Viva Media.

Ler mais 24 Novembro, 2020
Atualidade

Elixir bucal pode eliminar o coronavírus?

A pesquisa – liderada pela Universidade de Cardiff, no Reino Unido – afirma que os elixires bucais que contenham 0,07% de cloreto de cetilpiridínio (CPC) estão a mostrar “sinais promissores” na redução do vírus.

Ler mais 20 Novembro, 2020
Atualidade