Bastonário da OMD participa no movimento “Vacina para todos”

Imagem da notícia: Bastonário da OMD participa no movimento “Vacina para todos”

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), Miguel Pavão, é uma das personalidades, nacionais e internacionais, que participa na campanha de promoção do movimento “Vacina para Todos”. Um movimento internacional lançado pelo Prémio Nobel da Paz Muhammad Yunus na defesa do acesso justo e universal à vacina que venha a ser encontrada para a prevenção do Covid-19. 

Os subscritores deste movimento, cerca de uma centena de Prémios Nobel e outros líderes mundiais, querem que qualquer vacina para a Covid-19 que venha a ser descoberta seja considerada um “bem comum global”, permitindo desta forma que chegue a todos sem exceção.  

No vídeo que gravou para o site do movimento, o bastonário da OMD salienta que “a Covid-19 expôs as nossas fragilidades, enquanto indivíduos e sociedades, e trouxe desafios a todos os níveis, sobretudo para os sistemas de saúde. Mostrou também que somos dotados de uma capacidade extraordinária de união e entreajuda”. 

Para Miguel Pavão, “é nossa responsabilidade coletiva exigir a todos os envolvidos neste processo uma conduta assente nos valores mais primordiais da humanidade: igualdade e equidade. A Covid-19 afeta toda a humanidade – é essencial que as vacinas Covid-19 sejam consideradas um bem comum global, livres de qualquer direito de patente e de acesso universal, justo e sem discriminação”. 

O bastonário recorda que “como profissionais de saúde, os médicos dentistas lidam há décadas com o controlo da infeção cruzada perante doenças infetocontagiosas. Temos perfeito conhecimento das graves consequências desta pandemia, não só ao nível social e económico, mas também das sequelas que pode deixar nas vítimas”. Mais, Miguel Pavão apela “a todos os médicos dentistas para que se juntem a esta causa. Porque ninguém pode ficar com a vida em suspenso”.  

Em Portugal, o movimento “Vacina para todos” é lançado pelo IPAV – Instituto Padre António Vieira, através do projeto Academia de Líderes Ubuntu. Os subscritores do movimento defendem um modelo de negociação com as empresas fornecedoras da vacina, para que possam ser ressarcidas, de uma forma justa, dos seus investimentos no desenvolvimento da vacina, e que esta se torne livre de patente exclusiva e possa ser produzida em todo o mundo, de uma forma rápida e segura, permitindo o acesso dos mais pobres a este bem para a saúde pública. 

O movimento pede ainda que este processo seja liderado pela Organização Mundial de Saúde e pelo secretário-geral das Nações Unidas, apelando também a todos os líderes mundiais para que possam cooperar para encontrar uma solução de acesso justo e universal a toda e qualquer vacina contra a Covid-19. 

18 Setembro, 2020
AtualidadeMedicina dentária

Notícias relacionadas

Covid-19: médicos dentistas contra novo confinamento

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), Miguel Pavão, revelou no sábado que a classe "rejeita a ideia de um novo confinamento", após a sua atividade ter sido afetada pela pandemia de Covid-19, mas prometeu colaboração em qualquer outra circunstância.

Ler mais 27 Outubro, 2020
Medicina dentária