“Pretendemos que esta formação se situe na vanguarda”

Imagem da notícia: “Pretendemos que esta formação se situe na vanguarda”

Longínquo vai o ano de 1999, quando a base da especialização em periodontologia foi apresentada pela Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto (FMDUP). Volvidas mais de duas décadas, Ricardo Faria Almeida é o responsável pela nova pós-graduação de Periodontologia e Implantes da instituição portuense. A pandemia, a indústria do setor e a investigação são desafios a que o curso pretende responder, face às novas necessidades, quer dos profissionais, quer da população.

O curso de especialização em periodontologia existe na FMDUP desde 2008. Qual é a maior diferença entre a oferta inicial e a existente?

Tudo será diferente! É um outro programa, com outros objetivos e características distintas do que existe atualmente na Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto (FMDUP). A Especialização de Periodontologia e Implantologia da FMDUP vai ter três anos letivos de duração, com 180 ECTS, ligando as componentes teórico-prática e clínica, não descurando a investigação, fundamental para uma formação pós-graduada moderna e atual. O curso vai ter o máximo de oito estudantes inscritos, com o objetivo de formar verdadeiros especialistas na área, em todas as suas diferentes componentes.

É responsável pela pós-graduação nesta área desde 2015. O que mudou nos últimos anos para que houvesse uma reformulação desta especialização?

Antes de mais convém esclarecer, porque muitas vezes é motivo de confusão, que a especialidade e a especialização são conceitos distintos. A especialidade é algo que, em Portugal, cabe à Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) atribuir, no quadro das suas atribuições legais por delegação do estado. Especialização é uma oferta educativa que as instituições de ensino superior fornecem aos interessados, à qual, em algumas dessas instituições, se entendeu chamar de especialização. São conceitos distintos, sendo tuteladas e atribuídas por instituições diferentes e que podem ou não estar interligadas. No entanto, são aspetos que cabem à OMD, como entidade reguladora da profissão, definir a seu tempo. Respondendo à questão diretamente, as mudanças têm vindo a acontecer e não foram de todo abruptas. A reorganização do programa acontece agora, porque entendemos que se atingiram as condições físicas e humanas para que o curso possa funcionar adequadamente. O objetivo passa pela certificação da especialização, com a candidatura que vamos fazer à Federação Europeia de Periodontologia (EFP). Na Península Ibérica existem apenas dois programas nestas condições, o da Universidade Complutense de Madrid e, mais recentemente, da Universidade Internacional da Catalunha, de um total de 16 programas certificados pela EFP, o que demonstra bem o grau de dificuldade para cumprir todos os critérios.

Qual a importância da especialização em periodontologia?

A periodontologia é atualmente a terceira especialidade mais frequente na área da saúde oral, presente em cerca de 60% dos países europeus. É, talvez, a área da medicina dentária com maior número de publicações em revistas com arbitragem. Acresce, que a periodontologia não se esgota no contexto da saúde oral. As relações entre a periodontologia, as doenças diretamente associadas e outras patologias sistémicas estão cientificamente comprovadas a vários níveis, desde a diabetes mellitus, aos problemas cardiovasculares, às doenças degenerativas, como a alzheimer, ao aumento da ocorrência de partos prematuros, entre outras. Arriscaria a dizer que é a área da medicina dentária onde a patologia e o seu tratamento estão mais relacionados com a saúde sistémica dos pacientes. Está clara a importância em formar profissionais com especialização nesta área.

Saiba mais na próxima edição da DentalPro.

30 Março, 2021
Entrevistas

Notícias relacionadas

“Somos um sindicato democrático”

Em 2010, a DentalPro conversou com António Roseiro, o presidente do primeiro Sindicato dos Médicos Dentistas, instituição que acabou por desaparecer. Uma década depois, é constituído um novo organismo, o Sindicato dos Médicos Dentistas Português (SMDP), e não pudemos deixar de dar voz a João Neto, o seu membro fundador número um e presidente da assembleia-geral.

Ler mais 11 Janeiro, 2021
Entrevistas

“O nosso foco é a digitalização da ortodontia invisível”

Fundada em 2019, a Impress é uma rede de clínicas espanhola especializada em ortodontia invisível que aposta num serviço exclusivamente digital. Após uma primeira consulta presencial, os médicos dentistas fazem todo o acompanhamento dos pacientes através de uma app. Por meio de uma videochamada com Diliara Lupenko, cofundadora e Chief Operating Officer (COO) da Impress, ficámos a conhecer melhor este projeto.

Ler mais 31 Dezembro, 2020
Entrevistas

Celio Netzel, fundador e CEO da DSP Biomedical, em entrevista

Celio Netzel é o fundador e CEO da DSP Biomedical, empresa brasileira que “uniu a vivência prática dos mais qualificados profissionais da área da saúde com a precisão e a técnica dos profissionais da engenharia para criar os melhores e mais inovadores produtos nas áreas da medicina dentária, cirurgia bucomaxilofacial e implantologia”.

Ler mais 17 Dezembro, 2020
Entrevistas