Gengivite e Alzheimer de mãos dadas?

Imagem da notícia: Gengivite e Alzheimer de mãos dadas?

Num estudo recente, publicado na revista Science Advances, dá-se conta da relação entre a bactéria que causa infeção na gengiva e o Alzheimer.

São vários os dados apresentados pela equipa, que envolve médicos e investigadores americanos, polacos e australianos. O trabalho também envolveu testes em ratinhos bem como amostras colhidas em pacientes de Alzheimer, vivos e após a morte.

Segundo a revista Visão, a bactéria Porphyromonas gingivalis, que causa a gengivite, denominada periodontite nas fases mais avançadas da infeção, foi identificada no cérebro dos pacientes, bem como um tipo de proteínas, tóxicas, produzidas pela bactéria. Também se identificou a relação entre a presença desta bactéria e o aumento da produção de beta-amilóide, que se agrupa, formando placas, bloqueando a comunicação entre os neurónios.

Por outro lado, substâncias que bloqueiam a ação destas toxinas travaram a degeneração cerebral em ratinhos doentes. “Este estudo apresenta evidência de que a Porphyromonas gingivalis e as toxinas que produz têm um papel determinante no desenvolvimento da doeça de Alzheimer, oferecendo um novo conceito para o tratamento da doença”, escrevem os autores do trabalho.

Espera-se que, no final do ano, comecem a ser feitos os primeiros testes em pessoas, que permitirão avaliar se as moléculas que anulam o efeito da bactéria também resultam em humanos.

Saiba mais aqui.

7 Fevereiro, 2019
Medicina dentária

Notícias relacionadas

SOPIO: IV Meeting realiza-se em maio

Depois de o evento de 2020 ter sido adiado, o encontro dos especialistas em implantologia oral vai acontecer no próximo mês de maio, num formato virtual.

Ler mais 5 Abril, 2021
AtualidadeEventosMedicina dentária