Orlando Monteiro da Silva e os últimos 20 anos na OMD

Imagem da notícia: Orlando Monteiro da Silva e os últimos 20 anos na OMD

Orlando Monteiro da Silva, prestes a deixar o leme da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), após cinco mandatos consecutivos, resumiu – em comunicado enviado às redações – alguns factos sobre as últimas duas décadas.

Diz-nos que, desde que encabeçou a OMD, “foi possível aumentar a acessibilidade da população à saúde oral de 15% em 2001 para mais de 60%. Para este fim, os dentistas que se formaram nas universidades portuguesas (atualmente, um registo de aproximadamente 11.000 médicos dentistas ativos em Portugal) provaram ser fundamentais. E, juntos, conseguimos: na prática privada, integrada numa rede composta por cerca de 6.000 clínicas dentárias, abranger 97% do território nacional; com o auxílio do Programa de Cheque-Dentista, financiado pelo Governo português, 3,5 milhões de portugueses puderam ter acesso a atendimento dentário;
e, recentemente, com a integração de cerca de 120 dentistas no Sistema Nacional de Saúde, número que deverá aumentar para mais de 300 nos próximos três anos, um conceito de Cobertura Universal de Saúde”.

Para além do acesso a cuidados de saúde oral, Orlando Monteiro da Silva esclarece que “conseguimos alcançar o pleno reconhecimento da medicina dentária como profissão médica e os dentistas como ‘médicos de saúde oral’, expandindo o seu papel e intervenção na sociedade, introduzindo especialidades e competências setoriais em medicina dentária”. Mais, foi possível “combater com sucesso a alta taxa anteriormente ilegal de prática da profissão e licenciar e certificar todas as clínicas dentárias”.

Destaca também “a criação de um Observatório de Saúde Oral, através do qual foi possível estudar e promover a profissão e a medicina dentária, utilizando barómetros, campanhas e estudos, proporcionando visibilidade pública e revelando ser proficiente na promoção de políticas de saúde mais eficazes”, assim como “a integração do conceito de Saúde Oral / Saúde Geral na sociedade portuguesa, um contributo essencial para a qualidade de vida da população portuguesa”.

“Durante este período, conseguimos indiscutivelmente projetar a nossa profissão de forma eficaz e tornámo-la relevante aos olhos da sociedade em geral e ao nível das plataformas públicas de decisão. (…) Hoje, os dentistas portugueses e a medicina dentária beneficiam do reconhecimento automático da União Europeia e são considerados profissionais valiosos em todo o mundo. Afirmo, com o maior orgulho na profissão, que a medicina dentária praticada no nosso país estende-se muito além dos limites das nossas fronteiras. Estamos na vanguarda da medicina dentária, reconhecida como geradora de conhecimento e valor agregado para Portugal”.

Orlando Monteiro da Silva aproveitou ainda para desejar ao seu sucessor, Miguel Pavão, e a todos os membros da sua equipa, “o maior sucesso no mandato que está prestes a começar. Declaro a minha total disponibilidade para colaborar com ele e com a nossa Ordem, na medida em que for apropriado”.

Leia o comunicado na íntegra aqui.

9 Julho, 2020
Medicina dentária

Notícias relacionadas

Covid-19: médicos dentistas contra novo confinamento

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), Miguel Pavão, revelou no sábado que a classe "rejeita a ideia de um novo confinamento", após a sua atividade ter sido afetada pela pandemia de Covid-19, mas prometeu colaboração em qualquer outra circunstância.

Ler mais 27 Outubro, 2020
Medicina dentária

Cheques-dentista para crianças válidos até ao final do ano

A Direção-Geral da Saúde decidiu prorrogar a validade de todos os cheques-dentista relativos ao ano letivo 2019/20, ao abrigo do Programa de Saúde Oral nas Crianças e Jovens – 7, 10 e 13 anos. Assim, todos os cheques que se encontravam no estado emitido ou em curso passam a ser aceites até 31 de dezembro de 2020 (ao invés de 31 de outubro de 2020, como inicialmente previsto).

Ler mais 26 Outubro, 2020
Medicina dentária