OMD lança campanha de alerta para perigo de compra online de aparelhos dentários

Imagem da notícia: OMD lança campanha de alerta para perigo de compra online de aparelhos dentários

A Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) lançou uma campanha de alerta para os perigos de teleconsultas de ortodontia e compra de aparelhos dentários online, uma situação já reportada à Entidade Reguladora da Saúde, avançou em comunicado, esta terça-feira a Ordem.

A campanha, que abrange televisão, rádio e redes sociais, resultou da preocupação da OMD com a crescente oferta de serviços médico-dentários na Internet sem a intervenção do médico dentista, incluindo o autotratamento ortodôntico em que o doente coloca diretamente o aparelho.

Na campanha “inédita”, a Ordem alerta os doentes para as consequências graves destes procedimentos sem a presença física numa consulta de medicina dentária, sejam resultados de qualidade inferior, necessidade de tratamentos adicionais ou, nos casos mais graves, danos irreversíveis na saúde oral.

O procedimento envolve na maioria dos casos uma autoavaliação do próprio doente, por meio de fotografias do tipo “selfie” obtidas por telemóvel ou impressões realizadas pelo doente. Depois, são enviados os aparelhos que consideram mais adequados – geralmente alinhadores, uma das técnicas possíveis, entre outras, em ortodontia – diretamente para o doente por correio mediante o pagamento de uma verba. A monitorização do progresso do tratamento ocorre, maioritariamente ou exclusivamente, sem contacto físico do médico dentista com o doente.

Miguel Pavão, bastonário da OMD, avisa que “na grande maioria das situações relacionadas com a medicina dentária, incluindo o tratamento ortodôntico, é necessária uma interação presencial para garantir a segurança do doente. Por outro lado, e em conformidade com as boas práticas clínicas, a evidência científica e a atual formação do médico dentista na área da ortodontia, é fundamental que os julgamentos clínicos em que se baseia uma proposta de tratamento ortodôntico sejam fundamentados numa avaliação completa da saúde oral do doente. E, atualmente, não há substituto efetivo para um exame clínico físico como base para essa avaliação“.

A OMD lembra que o tratamento ortodôntico é, na sua essência, uma intervenção médica sobre o sistema estomatognático, pelo que deve ser realizado exclusivamente por um médico dentista qualificado na área da ortodontia.

Qualquer tratamento ortodôntico tem de ser precedido por um exame clínico completo do doente por um médico dentista e os resultados dos exames têm ser avaliados de modo a permitir um quadro de tratamentos adequado, identificando contraindicações ou riscos do tratamento.

Qualquer tratamento ortodôntico requer controlo clínico regular e presencial. É fundamental não só avaliar a evolução do tratamento, mas também detetar precocemente possíveis complicações, tal como movimentos dentários indesejáveis, reabsorção das raízes, problemas que afetam as gengivas e o suporte dos dentes ou outras patologias intraorais.

Os tratamentos ortodônticos enquadram-se na definição legal de medicina dentária, pelo que só podem ser realizados por médicos dentistas que estejam inscritos na Ordem.

O bastonário aconselha os doentes a conhecerem o nome profissional do médico dentista responsável pelo tratamento e a garantir que têm contacto direto com o profissional.

Cabe ao médico dentista responsável pelo tratamento, e no âmbito da sua liberdade de juízo clínico, assegurar formas de comunicação diretas e eficazes com os doentes, bem como explicar as vantagens e riscos das opções de tratamento disponíveis, e obter um consentimento informado, que seja válido tanto no início como durante todo o tratamento.

Em todos os casos, o médico dentista responsável pelo tratamento deve elaborar e manter um registo clínico completo do doente.

O bastonário afirma que “o auto-tratamento ortodôntico e o tratamento remoto de doentes neste âmbito, poderão, dependendo da situação clínica do doente, não contribuir para atingir o resultado de tratamento expectável.”

19 Janeiro, 2022
AtualidadeMedicina dentária


Notice: Undefined variable: cats in /home/dentalpro/public_html/wp-content/themes/revista-codigopro-2017-v5/single.php on line 71

Notícias relacionadas

Europeus têm dúvidas sobre cirurgia assistida por robô

Uma equipa de investigadores da Universitat Oberta de Catalunya (UOC) analisou os fatores que influenciam a perceção das pessoas sobre o uso da robótica na cirurgia. A experiência anterior com o uso de robôs e a perceção da facilidade de utilização são os fatores que fomentam a confiança nestas técnicas e dispositivos.

Ler mais 16 Maio, 2022
AtualidadeMedicina dentária

Futuro da Ortodontia

Artigo de opinião de Pedro Costa Monteiro, médico dentista e mestre em ortodontia e ortopedia facial sobre o dia Mundial da ortodontia, que se celebra hoje, dia 15 de maio.

Ler mais 15 Maio, 2022
AtualidadeMedicina dentáriaOpinião

GSD Dental Clinics abre nova unidade em Alcântara

A nova clínica de Alcântara representa, segundo Gonçalo Seguro Dias – fundador da GSD Dental Clinics -, mais do que um novo projeto: vem dar continuidade a um projeto lançado por Hugo Pinto que “é alguém a quem a camisola GSD serve como uma luva”. Além disso, esta parceria “é um sinal de que temos feito um caminho estruturado”, com “uma equipa coesa e uma marca na qual as pessoas podem confiar”.

Ler mais 13 Maio, 2022
EntrevistasMedicina dentária