“Seja o profissional capaz de mudar a vida do outro para melhor”

Imagem da notícia: “Seja o profissional capaz de mudar a vida do outro para melhor”

Curso de Radiologia do 3º Milénio desenvolve capacidade de diagnóstico e é promovido por Flávio Manzi.

Pela primeira vez em Portugal, um curso que promete ajudar a desenvolver as capacidades de diagnóstico de todos os profissionais. É dirigido aos interessados em desenvolver a capacidade de diagnosticar com excelência, utilizando a radiologia dentária como uma ferramenta de trabalho.

DentalPro: Qual o conceito de 3º Milénio?

Flávio Manzi: O mundo mudou. As pessoas não querem mais aprender de forma passiva, obrigadas a absorver informações e, muitas vezes, estranhas à realidade das suas práticas profissionais. Pelo contrário, os alunos querem participar ativamente na própria aprendizagem, querem adquirir habilidades e capacidades concretas que lhes permitam interagir com o mundo de uma forma mais proveitosa para si mesmos e para os outros. Por isso, utilizamos nos nossos cursos técnicas pedagógicas como, por exemplo, orientação a projeto no formato hands-on, onde os participantes recebem conteúdo e softwares para realizar as atividades em sala de aula ou à distância. Com dezenas de casos clínicos, os participantes vivenciam a prática da radiologia odontológica, tanto na radiologia digital bidimensional, como na tomografia computadorizada.

DP: Na vossa opinião, que importância assume este curso para os profissionais que nele participam?

FM: O nosso lema é: “Seja o profissional capaz de mudar a vida do outro para melhor”. A nossa maior expectativa é que, no final do curso, os participantes estejam mais preparados para concretizar essa transformação.

Conheça a entrevista completa na edição de junho da DentalPro, brevemente disponível, e saiba mais aqui.

30 Maio, 2018
EntrevistasFormação

PUBLICIDADE SDS | Straumann

Notícias relacionadas

O que é mais importante para o paciente?

"É muito importante pensar na longevidade da reabilitação dos nossos pacientes. A esperança média de vida tem aumentado e os pacientes estão a necessitar e a procurar tratamentos com implantes, cada vez com uma idade mais jovem".

Ler mais 9 Outubro, 2018
Entrevistas