“É crucial licenciar as clínicas”

Den­tal­Pro: Uma das propostas da Consmed para os médicos dentistas é o suporte no licenciamento das suas clínicas. De que forma se processa essa ajuda?
Helder Neves: Actualmente existe uma forma de licenciamento, o Simplex, criada numa acção conjunta entre a Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) e o governo. Este sistema vai terminar em Maio de 2011 e vai dar lugar a uma nova legislação, própria para o licenciamento das clínicas. O processo actual prende-se sobretudo com exigências a nível da arquitectura. As clínicas devem deter um projecto arquitectónico, de especialidades e de raios-x e ortopantomógrafos e, finalmente, o certificado higieno-sanitário.

DP: Como disse, este processo termina dentro de alguns meses. Visto a percentagem de clínicas licenciadas ser ainda muito pequena, crê que até ao final de Maio de 2011 elas poderão estar aptas?
HN: Actualmente as obras são feitas com o objectivo de licenciar. Neste momento apenas 20 por cento das clínicas estarão licenciadas em Maio. As restantes ou ainda não se encontram bem cientes da importância desta acção, ou pretendem esperar até ao final do prazo.

DP: A ajuda prestada pela Consmed na reconstrução de acordo com as regras exigidas é um factor que vos diferencia da concorrência?
HN: É uma das nossas mais-valias. Temos o departamento de arquitectura que trabalha com o objectivo de respeitar as premissas da lei e o secretariado que acompanha todo o processo. No final, conseguimos obter a desejada licença num período de quinze dias e sem custos acrescidos para o cliente, o que se afigura como uma grande vantagem.

DP: Na sua opinião quais as vantagens deste licenciamento?
HN: Nunca existiu em Portugal qualquer tipo de decreto que estabelecesse normas às clínicas enquanto espaço, apenas uma cópia das normas hospitalares que se revela claramente inadequada. É crucial que exista em Portugal um licenciamento das clínicas, mas ele deve ser suportado em leis. Todas as exigências devem ser devidamente reguladas, até para uma melhor orientação do nosso trabalho. O Simplex veio facilitar o processo, revelou-se uma verdadeira benesse por parte da OMD.

 

25 Janeiro, 2011
Entrevistas

Notícias relacionadas

“Pretendemos que esta formação se situe na vanguarda”

Longínquo vai o ano de 1999, quando a base da especialização em periodontologia foi apresentada pela Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto (FMDUP). Volvidas mais de duas décadas, Ricardo Faria Almeida é o responsável pela nova pós-graduação de Periodontologia e Implantes da instituição portuense.

Ler mais 30 Março, 2021
Entrevistas

“Somos um sindicato democrático”

Em 2010, a DentalPro conversou com António Roseiro, o presidente do primeiro Sindicato dos Médicos Dentistas, instituição que acabou por desaparecer. Uma década depois, é constituído um novo organismo, o Sindicato dos Médicos Dentistas Português (SMDP), e não pudemos deixar de dar voz a João Neto, o seu membro fundador número um e presidente da assembleia-geral.

Ler mais 11 Janeiro, 2021
Entrevistas

“O nosso foco é a digitalização da ortodontia invisível”

Fundada em 2019, a Impress é uma rede de clínicas espanhola especializada em ortodontia invisível que aposta num serviço exclusivamente digital. Após uma primeira consulta presencial, os médicos dentistas fazem todo o acompanhamento dos pacientes através de uma app. Por meio de uma videochamada com Diliara Lupenko, cofundadora e Chief Operating Officer (COO) da Impress, ficámos a conhecer melhor este projeto.

Ler mais 31 Dezembro, 2020
Entrevistas